Corrupção

_Regras_CorrupçãoForças sombrias se movem e deixam rastros pelo mundo, espalhando e contaminando maldade por onde passam, especialmente onde se instalam, nas almas e espíritos daqueles que ainda vivem e possuem forma física. Corrupção é a tentativa dessas forças de se entranhar, alimentar e espalhar cada vez mais onde antes elas jamais havia tocado.

Explorando a Corrupção em sua Crônica

Apenas devem se preocupar com essa regra os narradores interessados em explorar cenários em que a degradação moral possui um papel importante na narrativa, como em Ravenloft, Belregard, Warhammer Fantasy e Shadow of the Demon Lord. Talvez a pergunta mais sincera que o narrador deve se fazer é: “Será necessário mesmo fazer uma contagem de Nível de Corrupção dos personagens?” Esse sistema existe para que os jogadores tomem cuidado para não chamar demais a atenção das forças sombrias e ao mesmo tempo não se deixarem levar pelas facilidades que elas oferecem.

Níveis de Corrupção

Com algumas exceções, todos nascem puros (Corrupção zero), e ao longo da vida ganham +1 para cada crime praticado em seu Nível de Corrupção atual ou outro nível acima (veja Crimes abaixo). Sempre que um jogador escolher voluntariamente uma ação que leve ao aumento do Nível de Corrupção, o narrador deve avisar e dar uma chance para voltar atrás em sua decisão.

Puro/0: Ainda não foi tocado pelas forças sombrias. Exemplo: Crianças.
Crimes: Mentir ou Roubar para ganho mesquinho, trair um comprometimento sincero e prejudicar inocente.

Tocado/1: Apesar de maculado, ainda pode estar sinceramente interessado no bem comum. Exemplo: Aldeões.
Crimes: Machucar inocente, quebrar uma promessa para ganho mesquinho e matar semelhante, mesmo que para defesa.

Malicioso/2: Entende que é possível se beneficiar pela maldade, mas ainda se mantém fiel às tradições. Exemplo: Soldados.
Crimes: Lidar com forças corrompidas para ganho mesquinho, torturar inocente e prejudicar semelhantes pelo prazer de fazê-lo.

Corrompido/3: Incapaz de perceber o mundo sem um viés perverso e entediado com os menos corrompidos. Exemplo: Ladrões.
Crimes: Ultrapassar os limites de uma vingança justa, matar inocente pelo súbito ímpeto de fazê-lo e quebrar promessa importante para mostrar poder.

Maldito/4: A maldade o domina, o que o torna cada vez mais ávido para espalhá-la pelo mundo. Exemplo: Mercenários.
Crimes: Caçar vítimas inocentes, tripudiar dos corpos de seus inimigos e espalhafatosamente desrespeitar as tradições alheias.

Nefasto/5: A euforia que nutre pela perversidade começa a ser nublada pela eterna desconfiança de todos à sua volta, vinda da certeza que todos podem chegar ao estágio em que ele mesmo chegou. Exemplos: A partir daqui os casos se tornam mais específicos, de cultistas infernais a selvagens sanguinários.
Crime: Voltar-se contra seus aliados para que não tenha de dividir seus espólios com ninguém.

Abominável/6: Estágio evolutivo encontrado apenas entre os miseráveis ou aqueles que governam sozinhos pelo medo.
Não existem horrores que limitem o personagem.

Uma vez obtidos, os Níveis de Corrupção são difíceis de serem revertidos e jamais diminuem sem grande arrependimento e uma busca por perdão proporcional ao mal praticado (critério do narrador). Também ajuda a prática da caridade e da compaixão, mas especialmente do sacrifício por causas justas.

Vantagem: Pontos Corrompidos de Elã

Qualquer um que leia com atenção os crimes acima percebe que, quanto maior o seu Nível de Corrupção, maiores são as chances de arrumar inimigos e ser perseguido pelas autoridades, então qual é a compensação? Em primeiro lugar, personagens Corrompidos/3 ou piores quando estão mau intencionados tendem a seguir e obedecer o personagem com o maior Nível de Corrupção presente. Mas o maior benefício é o seguinte: até o final da sessão de jogo em que ganhou um ponto de Corrupção, o personagem ganha um ponto corrompido de Elã, que só pode ser gasto, jamais queimado, mas que pode ser usado cumulativamente (na mesma rodada) que o investimento normal de Elã. Só se ganha um ponto corrompido de Elã por Sessão, mesmo se dois ou mais crimes forem cometidos pelo personagem. Se o Elã corrompido não for gasto até o final da sessão será perdido para sempre.

Exemplo: Um personagem Maldito/4 precisa vencer um desafio absurdo. Ele já planeja gastar um ponto de Elã para ganhar +3D no teste em que irá tentar superar, mas se ele cometer um crime do seu Nível de Corrupção, ele pode ganhar ainda +3D que irão aumentar as suas chances de êxito.

Desvantagem: Grilhões Sombrios

Além da necessidade de se impôr pela força, a partir de Corrompido/3, mais difícil será se esconder dos grandes antagonistas sombrios da crônica. Sempre que estiver fugindo das forças de um Senhor das Sombras, como Sauron na Terra Média ou qualquer lorde sombrio de Ravenloft, personagens com 3+ pontos de Corrupção ganham -2S nos testes de Esconder (Furtividade) ou similares.

Exemplo: Um ladrão Corrompido/3 que sempre conseguiu fugir dos guardas e cães que o perseguiram na cidade, dentro daquela tumba maldita sente que será mais difícil se esconder dos chacais infernais atrás dele. Ela ganha -2S nos teste de Esconder (Furtividade) contra essas criaturas enviadas pelo grande antagonista.

Adicionalmente, a partir de Corrompido/3 ou pior, todos os personagens ganham -2S nos Testes Resistidos envolvendo poderes em contra um lorde sombrio. Esta é mais uma tentação para que personagens Nefastos/5 se voltem uns contra os outros, para que um deles se destaque como lorde sombrio e tenha maior influência sobre os outros.

Seguem algumas ideias para instigar a Corrupção na narrativa:
♦ Um artefato maligno pode emprestar poderes a um dos heróis e tentá-lo a cometer uma série de crimes.
♦ Fantasmas de entes perdidos podem incitar o veterano a descarregar toda a sua fúria nos seus inimigos.
♦ Num grupo de protagonistas malignos, a evolução de seus Níveis de Corrupção pode se tornar uma disputa interna.
♦ Crianças tocadas por forças sombrias em situações especiais podem nascer com um ou mais pontos de Corrupção.
♦ Entre o povo mais ignorante só é aceitável chegar ao nível Tocado/1, pois todos temem os níveis piores.
♦ Por estarem mais acostumados ao mal neste mundo, os guerreiros terminam por se embrutecer naturalmente.
♦ Cada bando de criminosos possui um Nível de Corrupção como o limite do aceitável entre eles.
♦ Por fazerem o que outros soldados não fazem, os mercenários são mais suscetíveis à tentações.
♦ O traidor espera o dia certo para aumentar um Nível de Corrupção para aproveitar o ponto corrompido de Elã.
♦ Entre os cultistas sanguinários e os bárbaros nefastos, o Nível de Corrupção pode funcionar como Status.
♦ Ao perder seu lorde sombrio, todos os seus capitães corrompidos sentem-se tentados a tomar a liderança.
♦ Para fugir das forças do lorde sombrio, os portadores do artefato maligno devem ser intocados pela corrupção.
♦ Culturas que venceram a corrupção num passado recente possuem regras e punições extremamente rígidas.
♦ O maior Nível de Potência permitido nos Poderes Infernais é igual ao atual Nível de Corrupção.
♦ Um ponto corrompido de Elã pode permitir comprar uma Virtude especial que o narrador não permitiria normalmente.

3 Comments

on “Corrupção
3 Comments on “Corrupção
  1. Seria interessante explorar o sistema de corrupção do warhammer, tanto o fantasy como o 40k ! Esse assunto muito me interessa

  2. Legal, mas acho que os pontos de Elã podem sim ser queimados, mas seria perceptível quando usado que vem de algo sombrio.

    • Dessa forma todo personagem poderia comprar uma Virtude a cada ponto de Corrupção ganho. Ou seja, um personagem Corrompido/3 poderia conseguir três Virtudes a mais que os outros, levando a um sério desequilíbrio entre os protagonistas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *