Influência Demoníaca

_regras3Como divulgação do financiamento coletivo do grande RPG Shadow of the Demon Lord realizado pelo Pensamento Coletivo, destacamos uma de suas regras mais inovadoras.

Se você nunca ouviu falar em Shadow of the Demon Lord deve estar afastado do cenário do RPG há algum tempo. RedeRPG, Mundo Tentacular, O VícioVitor Tonini, entre tantos blogs nacionais já falaram sobre esse título, que agora o Pensamento Coletivo está trazendo para o Brasil via Catarse.

O cenário por si só já um dos pontos mais sedutores do jogo, mas o sistema possui uma série de novidades que dão um vigor à ambientação que há algum tempo não se via lá fora. Escrito por Robert J. Schwalb, um dos maiores nomes da indústria do RPG, que trabalhou em títulos como D&D, Warhammer Fantasy RPG e Guerra dos Tronos RPG, seu mais novo título é leitura obrigatória tanto para os fãs de terror como de fantasia medieval. Um dos aspectos mais interessantes das regras trata do uso das dificuldades nos testes, que você pode conferir neste vídeo do pessoal do Canal Quimera. A partir dela, elaboramos um equivalente que pode ser explorado como regra opcional para o Crônicas.

Trocando Testes Simples, Conjuntos e Resumidos por Testes Resistidos contra o Narrador

Na Mecânica Básica do Crônicas, a maior parte dos testes são realizados individualmente por um personagem, na qual o seu jogador faz um rolamento de uma pilha de dados de seis faces e tenta acumular Sucessos suficientes (resultados 4, 5 e 6 a cada dado) para ter êxito em determinadas intenções. Uma exceção à essa regra são os Testes Resistidos, quando dois ou mais personagens jogam suas pilhas de dados e competem uns com os outros para ver quem conseguiu mais Sucessos e assim venceu essa disputa. Nesse tipo de teste existe um clima divertido de competição entre os jogadores para ver quem sai na frente, o que não acontece nos outros testes.

Para apimentar o seu jogo, o narrador pode definir que a dificuldade de todo teste Difícil/-1S ou pior ao invés de ter um redutor de Sucessos (Ex: -1S), ele irá jogar um número de dados igual ao Nível de Dificuldade (Difícil/1, Muito Difícil/2, Radical/3, Insano/4 ou Absurdo/5+), acumulando Sucessos e acrescentando mais um dado no rolamento a cada ‘6’ que sair nesses dados. Se o jogador conseguir ULTRAPASSAR o número de Sucessos conseguidos pelo narrador, o seu personagem terá êxito na sua tentativa.
Exemplo: Um jogador rola quatro dados num determinado teste Radical/-3S, mas ao invés de definir que o rolamento perderá três Sucessos, o narrador joga três dados (ganhando +1D a cada ‘6’ tirado) e pede que o jogador consiga mais Sucessos que ele para ter êxito em sua tentativa. 

O lado positivo desta regra é que o clima de disputa entre o jogador e o narrador pode deixar os testes mais divertidos, sem contar o fato que testes complicados eventualmente podem sair menos difíceis que o normal. Por outro lado, essa disputa pode trazer um tensão desnecessária entre o narrador e o grupo de jogo, lembrando que testes mais fáceis podem sair muito mais difíceis que o normal. O uso dessa regra opcional portanto deve ser decidida em conjunto entre os participantes da crônica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *