Testes de Blefe

A dissimulação pode ser um caminho que fornece mais possibilidades que a simples argumentação, mas será necessário que a sua farsa jamais seja desmascarada.

Interpretar um blefe como se fosse o personagem é frequentemente melhor do que só rolar os dados, mas como no RPG jogadores fracos podem interpretar personagens fortes, jogadores tímidos também têm o direito de interpretar heróis eloquentes. Aqui vale uma dica: talvez possa ser melhor rolar e depois interpretar em cima do resultado do que o contrário, para evitar a sensação de estranhamento quando há um discurso impressionante e um rolamento péssimo, ou uma fala simples demais com um rolamento sensacional. A partir do rolamento o narrador deve descrever as consequências.

Os jogadores que insistem que basta “convencer na interpretação” invariavelmente são experientes e/ou articulados, e nesse tipo de situação sempre estarão em vantagem. Mas e quando for preciso interpretar um personagem que não é eloquente? É claro que o jogador pode interpretar essa limitação, mas é justamente para evitar resultados tendenciosos que os dados devem fazer a diferença.

Diferenças entre Blefe e Lábia

Por não ter compromisso com a verdade, os testes de Blefe possuem um leque muito maior de usos que os testes de Lábia, mas possuem a desvantagem de poderem ser desmascarados em testes resistidos, geralmente contra a Percepção do alvo (veja em Especializações abaixo). Sempre que num teste de Lábia o jogador contar uma mentira, o narrador pode eventualmente solicitar um teste de Enganação (Blefe) contra a Empatia (Percepção) do alvo caso o narrador entenda necessário.

Modificadores para Testes Sociais

Nos momentos em que testes sociais devem ser resolvidos com rapidez, o desafio Negociação pode ser simplificado com apenas um teste resistido de Lábia ou Enganação. Para aplicar da melhor forma possível os modificadores para este teste, o narrador deve prestar atenção em três aspectos.
Confiança: A moral do personagem num teste social pode influenciar bastante. Se estiver inseguro, abalado ou de qualquer outra forma acovardado, o narrador deve considerar uma penalidade. Por outro lado, se tiver acabado de obter uma grande vitória ou na celebração de uma difícil superação, o teste pode ter a dificuldade diminuída e assim talvez até ganhar um ou dois dados no rolamento. Da mesma forma pode ser feito em relação ao alvo do Blefe.
Lugar: Existem espaços onde não é apropriado fazer certas afirmações e/ou solicitações. Tentar contar uma mentira na frente de uma multidão pode ser mais complicado que parece, assim como seduzir um padre dentro da igreja ou enrolar  num encontro de bardos sobre a forma “certa” de cantar.
Oportunidade: Assim como o Lugar pode oferecer penalidades, existem momentos oportunos em que um personagem pode encarar uma penalidade menor ou até ganhar um ou dois dados, por exemplo, depois de conquistar a confiança do alvo com algum gesto significativo.

Testes de Enganação

A partir da Mecânica Básica em Crônicas, sabemos que a maior parte dos testes é composto pelo rolamento de uma quantidade de dados de seis faces igual ao valor Atributo + Especialização + Modificador.

Níveis de Rolamento (Atributo + Especialização): Novato/1, Experiente/2, Veterano/3, Elite/4, Mestre/5 e Lendário/6.
Níveis de Dificuldade: Muito Fácil/+2D, Fácil/+1D, Simples/0, Difícil/-1S, Muito Difícil/-2S, Radical/-3S, Insano/-4S e Absurdo/-5S. Este modificador final deve ser obtido da aplicação de todos os modificadores que influenciam o mesmo rolamento.
Níveis de Êxito: Fracasso/0, Simples/1S, Completo/2S, Excepcional/3S, Fenomenal/4S, Inacreditável/5+S.

Blefe: Capacidade de agir dissimuladamente para alcançar seus objetivos. Modificadores: Confiança, lugar e momento apropriados.

Especializações

Enganação: Fazer os outros acreditarem nas mentiras com suas palavras, gestos e, principalmente, o olhar. Oposição: Empatia (Percepção)
Charme: Seduzir ou inspirar a atenção e simpatia de outros. Oposição: Raciocínio (Inteligência)
Confundir: Criar distrações ou nublar o pensamento alheio. Oposição: Atenção (Percepção)
Disfarce: Fingir que é outro indivíduo para se misturar com os locais ou obter os benefícios de uma certa ocupação. Oposição: Observar (Percepção)

 

Você já sabe como montar um personagem? Seguindo simples Nove Passos e utilizando a Ficha de Personagem já é possível criar o seu herói a partir de uma Ficha de Crônica. Se quiser conhecer mais o sistema sugerirmos baixar o Guia Introdutório e o Guias e Fichas. Só com estes links já é possível jogar, mas se quiser conhecer mais você pode comprar o livro do Crônicas no site da New Order. Caso tenha qualquer dúvida, pode nos mandar por aqui que nós respondemos.

2 Comments

on “Testes de Blefe
2 Comments on “Testes de Blefe
  1. Oi, Pedro!
    Então, eu estou começando a elaborar uma mesa online de Crônicas RPG baseada na Grécia Antiga (época das Guerras Médicas, para ser mais específicos). Ela será jogada no Roll20, talvez eu faça alguma stream, gravação ou um blog para publicar sobre a aventura, e aí que vem minha sugestão:
    A ferramenta do Roll20 é muito utilizada para jogar online (incluindo em Stream, Azecos, Gruntar, Perdidos no Play, a grande maioria dos streamers que jogam RPG usam o Roll20 para mapas, fichas e rolagem de dados). Portanto, eu gostaria de saber se há alguma possibilidade de uma ficha de Crônicas RPG ser disponibilizada lá no site.
    Infelizmente, eu não sei como funciona o processo para implementar fichas na ferramenta, porém seria muito bom poder jogar com meus amigos utilizando uma ficha integrada à plataforma.
    Parabéns pelo excelente trabalho com o jogo, conheci pela live com o pessoal da Roleplayers e até hoje só me trouxe boas surpresas e experiências!

    Grato, Caio.

    • Tivemos alguns avanços na programação do Crônicas no ROll20. Não deixe de dar uma olhada no grupo ‘Tutorial Crônicas RPG’ do Facebook.

      Que bom que tem gostado. Estamos com um cenário de campanha em desenvolvimento para o sistema.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *